POR QUE EMPRESAS PARTICIPAM DE INICIATIVAS EMPRESARIAIS EM CLIMA NO BRASIL?

André Luis Rocha de Souza, Sonia Maria da SilvaGomes, José Célio Silveira Andrade, Teresa Cristina Pereira Eugénio

Resumen


A presente pesquisa teve por objetivo geral investigar as razões determinantes, do ponto de vista do gestor, para uma empresa participar de Iniciativas Empresariais em Clima (IECs) no Brasil. Realizou-se uma pesquisa de natureza descritiva, que visou observar os fenômenos tal como se produzem em seu contexto natural para a posterior análise, proporcionando uma visão sobre o problema investigado. Escolheu-se as organizações participantes, simultaneamente, do Índice Carbono Eficiente (ICO2) da Brasil, Bolsa, Balcão (B3 S.A.), do Carbon Disclosure Project (CDP) e do Programa Brasileiro GHG Protocol. Dessa forma, foram identificadas 29 empresas, porém apenas 14 gestores de área de sustentabilidade se dispuseram a participar da pesquisa. Os dados primários foram obtidos por meio de entrevistas com gestores das empresas, através de questionários semiestruturados. A partir das falas dos entrevistados é possível concluir que as duas principais Iniciativas para enfrentamento das mudanças climáticas destacada pelas empresas foram o CDP e o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), considerados pelas empresas, respectivamente, como um instrumento de gestão e de disclosure sobre as mudanças climáticas, capaz de provocar mudanças e reflexões nos processos internos corporativos. Já em relação ao ICO2, todas as empresas, de forma unânime, relataram que o mesmo não provocou mudanças e/ou reflexões internas.

Palabras clave


iniciativas empresariais em clima, mudanças climáticas, teoria da legitimidade, Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2018.11.1.57511