ADSORÇÃO DE MICROCISTIN-LR POR CARVÃO ATIVADO GRANULAR PRODUZIDO A PARTIR DE CASCA DE COCO DE DENDÊ

Wilton Silva Lopes, Sátiva Barbosa de Brito Lélis Villar, Railson Oliveira Ramos, Beatriz Susana Ovruski de Ceballos, Valderi Duarte Leite, Jose Tavares Sousa

Resumen


Os efeitos da concentração inicial de microcistina-LR (14.56 e 29.26 μg.L-1), pH da solução afluente (6.4 e 8.3) e tempo de contato adsorvato/ adsorvente (60 e 90 s) na adsorção de cianotoxina por carvão ativado granular (GAC) foram avaliados. O GAC produzido a partir de cascas de dendê de coco foi altamente eficiente (entre 88-92%) na remoção da microcistina-LR da solução aquosa e as concentrações da cianotoxina em efluentes tratados foram inferiores ao nível máximo permitido (1 μg.L-1) Pela legislação brasileira. As variáveis concentração inicial de toxina e tempo de contato exerceram fortes efeitos na adsorção, enquanto a influência do pH foi muito mais fraca.


Palabras clave


tratamento de água; cianotoxinas; M. Aeruginosa; adsorção; carvão ativado granular.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2018.11.3.58466