INFLUÊNCIA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS, PROJETADAS PELO IPCC, NA ARIDEZ DO BRASIL

José Micael Ferreira da Costa, Antonio Duarte Marcos Junior, Cleiton da Silva Silveira, Francisco das Chagas Vasconcelos Júnior

Resumen


Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar como as mudanças climáticas poderão interferir na classificação climática quanto ao índice de aridez no Brasil, mediante impactos na disponibilidade hídrica de cada região do país. Utilizaram-se as projeções de 14 modelos do CMIP5 publicadas no quinto relatório do IPCC, para os cenários RCP 4.5 e RCP 8.5. O período analisado foi de 2010 a 2099, em comparação ao cenário histórico de 1950 a 1999. A metodologia consiste nas projeções de temperatura - que possibilitou o cálculo da evapotranspiração potencial (ETP) pelo método de Hargreaves e Samani - e precipitação, as quais possibilitaram o cálculo do Índice de Aridez desenvolvido por Thornthwaite, com posterior ajuste por Penman. A remoção de viés das variáveis estudadas foi feita utilizando-se os dados observados pela Climatic Research Unit (CRU). Os resultados referentes ao índice de aridez apontam alteração na distribuição espacial dos tipos climáticos em algumas das regiões do país. As análises indicam, em ambas as RCP’s, aumento de zonas áridas nas regiões NE e CO e manutenção dos climas atuais para as demais regiões.

Palavras-chave:  Índice de aridez, mudanças climáticas, IPCC.

Palabras clave


Índice de aridez, mudanças climáticas, IPCC.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2018.11.3.61555